Salmo 11 - Fundamento Inabalável


1 No SENHOR me refugio. Como dizeis, pois, à minha alma: Foge, como pássaro, para o teu monte?
2 Porque eis aí os ímpios, armam o arco, dispõem a sua flecha na corda, para, às ocultas, dispararem contra os retos de coração.
3 Ora, destruídos os fundamentos, que poderá fazer o justo?
4 O SENHOR está no seu santo templo; nos céus tem o SENHOR seu trono; os seus olhos estão atentos, as suas pálpebras sondam os filhos dos homens.
5 O SENHOR põe à prova ao justo e ao ímpio; mas, ao que ama a violência, a sua alma o abomina.
6 Fará chover sobre os perversos brasas de fogo e enxofre, e vento abrasador será a parte do seu cálice.
7 Porque o SENHOR é justo, ele ama a justiça; os retos lhe contemplarão a face.


Introdução

           Os fundamentos são aquilo que sustenta o edifício, aquilo dá base para a construção.
       Quais fundamentos são mais essenciais à vida? Falamos e cantamos sobre muitos fundamentos. Valorizamos a importância da fidelidade conjugal, do falar a verdade, da união na família, da família formada dentro dos princípios bíblicos, ou seja, união entre um homem e uma mulher. Valorizamos os fundamentos de justiça, igualdade social, de termos a palavra como regra de fé e prática, que aliás, sustenta todos esses fundamentos mencionados.
           Vivemos uma sociedade na qual muitos fundamentos estão sendo abalados. A justiça tem sido comprada, os governos estão em descrédito, o poder executivo é considerado corrupto ou conivente com a corrupção. O poder legislativo legisla em causa própria concedendo a si mesmo aumentos absurdos. Até o poder judiciário tem se tornado uma piada.
           A nossa sociedade tem chamado mal de bem e bem de mal. Há uma inversão terrível dos valores, ou pelo menos, a criação de valores que contraditam os valores cristãos. Honestidade torna-se nesse contexto uma exceção. Rui Barbosa, um dos homens mais eruditos de nossa história, que viveu de 1849 a 1923, falou que chegará um dia em que os homens teriam vergonha de serem honestos. Esse dia chegou, a honestidade para alguns causa constrangimento.
           A violência é algo insuportável, vivemos no Brasil uma verdadeira guerra civil, há uma obsessão por conta disso quanto à segurança. Não há lugar seguro, não há refúgio seguro.
           A família tem mudado de forma drástica, a própria definição de casamento é algo mutável.
           A infidelidade conjugal é algo tão crônico que falar em fidelidade parece algo ultrapassado.
           Até nós pastores, somos citados por muitos como uma das três classes mais desacreditadas de nossa sociedade.
           Diante desse quadro tão desanimador precisamos refletir sobre quais fundamentos são mais essenciais para nós como filhos do Senhor!


Elucidação

           Este Salmo retrata possivelmente o momento em que Davi estava sendo perseguido por Saul. Traz relato de um momento de grande dificuldade, como tantos que ele vivenciou. Quando à sua volta os fundamentos da justiça e da verdade estão sendo abalados, ele irá fugir de um modo definitivo, sem nenhuma esperança ou irá confiar no seu Deus?



I – O nosso refúgio é o SENHOR, V. 1.

           O salmista zomba do conselho ímpio que o incentiva a fugir daquilo que aparenta ser desesperador. O incentivo é para uma fuga equivocada, para a procura de um refúgio incerto, diante disso a declaração do salmista é que o seu refúgio é o Senhor. Ao invés de fugir, de tomar o caminho mais fácil o salmista declara sua opção em manter sua fé no SENHOR.
           Diante do quadro social apresentado na introdução pode ser que em alguns momentos nos sintamos sem chão, chocados por uma realidade distanciada dos princípios divinos. Pode ser ainda que algo nos aconteça de surpreendente, de calamitoso; como a perda da saúde, por exemplo, ou a perda de um ente querido ou qualquer outra coisa que nos abale emocionalmente. O que fazer diante de tudo isso? A tentação da fuga estará sempre presente, mas ela nada resolve. Devemos sim procurar refúgio, mas procurar o refúgio seguro.
           Deus é o nosso refúgio, é aquele que afirma que seja qual for o contexto ele continua no domínio e debaixo de suas asas estaremos seguros. Como é dito no Salmo 91: “O que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do onipotente diz ao SENHOR: Meu refúgio e meu baluarte, Deus meu, em quem confio. Pois ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa. Cobrir-te-á com as sua penas, e, sob suas asas, estarás seguro; a sua verdade é pavês e escudo” (Sl 91.1-4). Diante de tudo o que possa lhe sobrevir lembre-se: a verdade de Deus será proteção em sua vida. Que haja em você aquela confiança do salmista quando também declara no salmo 46: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações” (v.1). “O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio” (v.7 e 11).
           Que bom é saber que ele nos adotou como seus filhos, e como seus filhos nos encontramos guardados em Cristo Jesus, e qualquer coisa que nos sobrevenha nesta vida está dentro de seus santos propósitos.
           Podemos ficar confusos às vezes, desanimados até, mas nunca poderemos dizer que Ele nos desamparou!


II – A nossa sorte é o SENHOR, V. 2 - 4.

           O salmista revela que os ímpios sempre estão prontos a vitimar os justos, a lhes provocar males. O que fazer diante dessa situação? O que fazer quando os fundamentos da justiça e da verdade estão abalados? O salmista dá resposta afirmando que nada disto está fora do controle soberano do Senhor. Que nada lhe passa despercebido. Cada ato injusto será por ele julgado. E tudo isso deve trazer ao justo uma sensação de segurança.
           Aqueles que estão sem Cristo em suas vidas vivem a incerteza acerca do futuro imediato e acerca do futuro eterno. A insegurança estará sempre presente.
           Aqueles que estão em Cristo não tem motivo para temores neste mundo. É verdade que muitas coisas desagradáveis podem nos sobrevir, mas este Salmo como tantos outros textos bíblicos nos revelam um Deus dominador, Soberano e  que sonda toda a vida humana. Seja lá o que venha a nos acontecer sabemos que estamos seguros no Senhor, que seu amor sempre estará presente em nossas vidas: “Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 8.38 – 39).
           O amor de cristo está presente sempre, esta é a parte do compromisso dele; a sua é fazer com que isso nunca seja esquecido!
           Quando à sua volta você vir os fundamentos da verdade e da justiça sendo abalados, os ímpios tramando o mal, você precisa continuar confiando no Senhor!


III – A nossa justiça é Cristo Jesus, v.5-7.

           Davi sabia que toda aquela situação era muito injusta. Sabia que Saul estava agindo injustamente para com ele, mas não confiava em sua própria capacidade de julgamento ou em algum impulso de fazer justiça própria (com as próprias mãos), mas naquele que observa os atos dos homens e que agirá justamente para com eles.
           Estes versículos exemplificam a justiça divina sendo distribuída. Porque Ele é justo e fonte de justiça ele não pode e nunca estará comtemplando a injustiça e deixando-a sem a devida paga. Aqueles que não pagarão nesta vida, certamente o farão quando partir, um dia serão julgados pelo Senhor.
           Às vezes você pode ser tentando a tomar suas providências diante de algo injusto que observa, mesmo sabendo que sua atitude não seja correta, resista a essa tentação, confie na justiça do Senhor!


Aplicações

1. No Salmo, o conselho do v. primeiro é dado a Davi por pessoas quer estão no seu exército. Assim pode acontecer conosco, os que se encontram “do nosso lado” podem com suas palavras nos fazer desanimar. Considerando o efeito que pode nos causar parece que é como cantava Renato Russo: “tem gente que está do mesmo lado que você, mas deveria está do lado de lá!” Pessoas covardes, pessimistas e incrédulas podem acabar lhe contaminando! Cuidado!

2. Lembre-se: Quando os fundamentos estiverem sendo abalados e você desejar esconder-se, Deus ainda está no controle. O poder d’Ele não é diminuído por quaisquer circunstâncias. Nada acontece fora de seu plano eterno, ou sem seu conhecimento e consentimento como dizem alguns.

3. Transfira para Deus aquilo só ele é capaz de fazer. Só ele pode julgar infalivelmente, pode recompensar ao justo e dar a devida paga ao ímpio. Entregue em oração ao Senhor aquela pessoa que lhe persegue no trabalho, que te sido injusta com você. O fundamento da justiça para sua vida não é sua própria justiça, mas a de Cristo.

4. Entregue em oração ao Senhor aquela pessoa que tem tentado difamar você, que tem dito inverdades a seu respeito; o fundamento da verdade é Deus, confie nele, pois a verdade prevalecerá! 


Conclusão

           Apesar de tudo o que observamos à nossa volta ou ao que podemos passar em nossas vidas, estamos fundamentados em Cristo. Sua verdade é nossa verdade, sua justiça é nossa justiça. Nossas instituições se firmam nele. Tudo passará, mas suas palavras permanecerão inabaláveis. Portanto, ponhamos em prática, pois é a prática da mesma que nos mantém inabaláveis diante de tudo que nos ameaça. Mateus 7:24-25: “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário