Gênesis 5.18-24 Como queres ser lembrado?



Introdução

           William Carey nasceu em 17 de agosto de 1761 e morreu em 9 de Junho de 1834. Este homem foi um ministro evangelista batista missionário inglês, conhecido como o "pai das missões modernas." Carey foi um dos fundadores da Sociedade Batista Missionária de Londres, na Inglaterra. Como missionário na colônia dinamarquesa, Serampore na Índia, ele evangelizou e fundou escolas, traduziu a Bíblia para o bengali, sânscrito, e inúmeras outras línguas e dialetos.
Carey foi um instrumento valioso nas mãos do Senhor. Quando perguntaram a ele o que queriam que escrevessem em sua lápide quando morresse ele disse: "Eu, verme miserável, pobre e incapaz, caio em teus braços carinhosos". E assim escreveram seu epitáfio.

Elucidação
 
           Este é um capítulo que mostra um pouco do início genealógico da raça humana. Na verdade ele se complementa com o capítulo 4.17-24 que narra sobre a genealogia de Caim. Os descendentes de Caim foram um povo ímpio, e isso é mostrado no exemplo de Lameque, que enquanto Caim matou uma pessoa, ele matou duas; enquanto Deus estabeleceu o casamento monogâmico para a humanidade, Lameque tomou duas esposas para si. No cap. 5 é mostrada a linhagem de Set, dentre os descendentes de Set havia aqueles que eram tementes ao Senhor. Dessa linhagem se destacam na lista alguns patriarcas em particular; Enos, Enoque, Lameque, Noé e seus filhos Sem, Cam e Jafé.

           O retrato de Gênesis 5 nos mostra vários patriarcas, é dito de seu nascimento, que gerou filhos e filhas e que morreu. Um breve relato sobre cada um, apenas se detendo um pouco sobre Enoque. Este curiosamente morreu jovem, viveu apenas trezentos e sessenta e cinco anos. Mas sempre que ouvimos o nome de Enoque nos evoca o seguinte pensamento: ele andou com Deus.

 
           E você? Como gostaria de ser lembrado quando partir deste mundo? O que gostaria que escrevessem em seu epítáfio.

 




I - Queres ser lembrado como alguém que andou com Deus?

 
            Pensemos primeiro sobre a essência do que seja andar com Deus. Às vezes somos quase que condicionados a querer colocar em alguns termos mais conteúdo do que eles realmente têm, quando isso acontece queremos ver neles algo mais do que ele nos mostra. Neste caso aqui poderemos estar sendo tentados a considerar a expressão "andou Enoque com Deus" como algo que denota uma super espiritualidade. De fato mostra algo profundo acerca da espiritualidade desse homem, mas não no sentido de que ninguém jamais viveu algo semelhante. Perceberemos a mesma expressão ser dita a respeito de Noé: "Eis a história de Noé. Noé era homem justo e íntegro entre seus contemporâneos; Noé andava com Deus" (Gn 6.7).
           Andar com Deus é ter os mesmos alvos de Deus, os mesmos objetivos, é ter comunhão de propósito.
           Não imaginemos que para Enoque isso foi mais fácil do que para nós. Naquela época havia uma divisão que sempre houve na história humana, a divisão entre ímpios e crentes, entre os que temem a Deus e os que não o temem. A linhagem de Caim era inimiga da linhagem de Set, não podia haver comunhão entre eles. Enoque estava cercado de pessoas perversas, rebeldes para com o Senhor. Perceba o que nos diz a epístola de Judas a respeito: "Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre as suas santas miríades, para exercer juízo contra todos e para fazer convicto todos os ímpios, acerca de todas a obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra ele". Enoque portanto, era alguém que não se conformava em ver a impiedade, mas pregava que se arrependessem e se voltassem para o Senhor.

           Talvez você não venha a ser lembrado como um homem ou uma mulher que realizou um grande feito para a história da humanidade, ou mesmo para o seu contexto social, e não devemos viver com a ânsia de marcar o nosso nome na história, isso é vaidade. Mas que possam dizer de você: eis uma pessoa que não se calava diante da injustiça, que não compactuava com a mentira, que se preocupava em propagar o evangelho que vivia, que não se conformava com este mundo, que buscava glorificar à Deus em tudo que falava, fazia ou planejava; esta foi uma pessoa que andava com Deus.

          
            Enoque andou com Deus não apenas por algum tempo, mas por toda a sua vida. Viveu pouco tempo para o contexto da época, 365 anos, Metusalém seu filho viveu novecentos e sessenta e nove anos. Alguns críticos não acreditam que esses anos sejam conforme o nosso calendário, no entanto, devemos lembrar que naquela época não havia muitos males que existem atualmente. Não havia as enfermidades que assolam o homem da atualidade, não havia a poluição ambiental, não havia guerras nem catástrofes naturais. Então, na era antidiluviana não é tão estranho que os seres humanos realmente vivessem um longo período, por isso acredito que podemos fazer uma interpretação literal desses anos.

           Vivemos uma época em que há uma preocupação por parte de especialistas para que as pessoas vivam o máximo de tempo possível e com qualidade. Afirmamos que a longelividade é uma bênçãos divina. Além do quinto mandamento em Êxodo 20 onde o Senhor ao estabelece a aliança do Sinai promete a bênção da longevidade aos israelitas: "Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá" (Êxodo 20:12); há também a valorização da vida longa como tendo sido proveitosa para adquirir a sabedoria. Jó chega a declarar: "Com os idosos está a sabedoria, e na longevidade o entendimento". (Jó 12:12).

           No entanto, mais importante do que uma vida longa é vivê-la continuamente na presença do Senhor. Poder dizer no final de sua vida neste mundo que nunca desistiu da caminhada, que nunca voltou atrás é algo glorioso.

           Por ser perseverante em caminhar com o Senhor, aprouve ao Senhor em Sua graça conceder-lhe que ele não vivenciasse a morte física. O texto de Hebreus 11.5 enfatiza isto: "Pela fé, Enoque foi transladado para não ver a morte; não foi achado, porque Deus o trasladara. Pois, antes da sua trasladação, obteve testemunho de haver agradado a Deus".

           Enoque andou com Deus e Deus se fez presente em sua vida.




II - Queres ser lembrado como alguém que Deus se fez presente na sua vida?
 
           Pela contrapartida lógica "Enoque andou com Deus" significa também a presença divina em sua vida. E queremos fazer ênfase neste fato ao afirmar que a forma maravilhosa na qual o Senhor o tomou, por meio de arrebatamento, é uma mensagem para aqueles de sua época. Adão viveu novecentos e trinta anos, mas morreu pouco antes de Enoque, portanto já não havia alguém para transmitir a mensagem da existência do criador com a propriedade que tinha Adão. Com o arrebatamento de Enoque Deus está se revelando àquela geração como sendo o senhor da vida e da morte.

          No texto de Hebreus, que esclarece esse nosso texto, é feita uma menção à Enoque no v. 5 do capítulo 11, e é mostrado no v. 6 que Enoque viveu uma vida na fé: "De fato, sem fé é impossível agradar à Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam". Então podemos concluir que o Senhor lhe concedeu essa dádiva como recompensa da sua fidelidade.

           Sendo você regenerado em Cristo não tenho dúvida que o Senhor se faz e sempre e se fará presente em sua vida. A questão é como está acontecendo. Mais glorioso é que seja por meios das bênçãos divinas, por meio de sua aprovação ao nosso testemunho em Cristo. Que a sua presença não esteja sendo manifesta em Sua justiça, que não haja necessidade disso. Que um dia ao partirmos desse mundo as pessoas possam lembrar de nós com sendo alguém que foi grandemente abençoado pelo Senhor.

           Desse modo meus irmãos, o exemplo de Enoque deve nos levar à reflexão.


Aplicação
 
1. Como está a sua vida? Você anda com Deus? Onde você está, com quem convive, as pessoas veem Cristo em você?

2. Você tem sido alguém que caminha tão intimamente com o Senhor que não há como se calar diante do pecado?

3. Você tem buscado ao Senhor em oração e se alimentado de Sua Palavra diariamente?

4. Em quê você tem focalizado a sua vida para ser lembrado? Já pensou qual o legado que deixará quando partir dessa vida? Se você é pai ou mãe, como os seus filhos lembrarão de você? Sabe qual é a melhor coisa que poderão dizer a teu respeito? Foi um homem de Deus, foi uma mulher de Deus!

5. A melhor forma de você saber de modo prático em cada momento de sua vida como andar de fato agradando a Deus no que diz respeito ao comportamento é você se perguntar: Jesus faria isso que eu estou fazendo?



Conclusão
 
           Qualquer coisa que possamos ser ou ter neste mundo: riqueza, grande inteligência, fama, um grande feito realizado, um status alcançado não pode nublar a nossa visão não nos deixando perceber que somos míseros pecadores. Que as pessoas lembrem de nós não meramente pelo que fizemos, mas por quem seguimos, Jesus Cristo.


Soli Deo Gloria!


Nenhum comentário:

Postar um comentário