A IGREJA E OS IDOSOS: ENCONTROS E DESENCONTROS



Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes para proclamarem que o Senhor é reto. (Sl 92.14,15a).

INTRODUÇÃO
           Vivemos em uma época de supervalorização da juventude. Os jovens são enaltecidos pelo seu vigor físico, pela sua “mente aberta” ao aprendizado, pelas suas potencialidades. É praticamente um estado invejado por aqueles que já passaram por ele, recordamos com um pouco de saudade de nossa juventude. No que tange à igreja, é muito comum elas terem ministério de jovens, terem trabalhos voltados de forma específica para eles, etc. Mas, e quanto aos idosos? Como tem sido e qual deve ser a relação da igreja local para com os idosos? E como os idosos devem enxergar a sim mesmos em sua relação com a igreja local?

I – COMO OS IDOSOS DEVEM ENXERGAR A SI MESMOS
           Devem valorizar suas experiências de vida.
           Sabemos que idade não confere a ninguém santidade, mas sabemos também que os idosos já sofreram maiores decepções, já lutaram, já realizaram alguma coisa que os mais novos estão começando a querer realizar. Além disso, os sofrimentos por que passa uma pessoa que já viveu mais burila o seu Ser, tornando-o mais capaz de compreender a vida como um todo. (Dom Eurico dos Santos Veloso)
           Na verdade não há dificuldade para o idoso valorizar-se neste sentido. Todo idoso se orgulha do fato de já ter passado por muitas experiências na vida e por isso mesmo conseguir ver mais além do que os mais jovens. E isto, vivido com humildade é algo glorioso, que deve ser valorizado. Os idosos não devem ver a sim mesmos como mais santos por conta de sua idade, mas devem saber que por tudo o que passaram estão em condição de ajudar a outros.

II – COMO A IGREJA DEVE TRATAR OS IDOSOS
           A expectativa de vida do brasileiro já superou os 72 anos de vida. Há uma clara afirmação por parte do IBGE que o Brasil terá no futuro muito mais idosos do que atualmente. Isto obviamente reflete na vida da igreja, pois significa que teremos um número muito maior de idosos. E como então a igreja deve tratar os idosos?
           Comecemos então pela correção de nossos termos. A sociedade na supervalorização da fase da juventude fala do idoso como alguém que deve buscar manter-se sempre ocupado, tendo um ritmo de vida vigoroso, pois isto será bom para sua saúde, realmente é verdade. No entanto, costumamos ouvir que eles devem ter “um espírito jovem”, e para alguns a palavra “velho” parece até algo ofensivo. Afirmamos que isto ao contrário de significar respeito significa desrespeito. O próprio idoso deve encarar a si mesmo como ele é. A vida feliz na nesta fase não está em não admitir que está velho, mas em  entender que mesmo em face a todos os contratempos relativos à saúde física é uma honra, um privilégio, uma bênção de Deus chegar à velhice. Em Ex 20.12 no mandamento de honrar pai e mãe está colocada a longevidade bênção divina em consequência da obediência. Então é motivo de orgulho! Assim sendo excluamos essas expressões como “espírito jovem”. O respeito começa pelas formas como os vemos e os tratamos, mas obviamente vai mais além.

a) A igreja deve oportunizar espaço de trabalho aos idosos.
           A igreja não deve olhar os idosos com vítimas, não é isso o que eles querem, muito menos seria algo benéfico. Uma das formas de a igreja respeitar a pessoa idosa é entendo que ela não está defasada para o serviço do Reino de Deus, pelo contrário, muito ainda poderá fazer. Portanto, deve haver espaço na igreja para a atividade do idoso. Defendemos que tudo os que os mais jovens fazem os idosos também o podem, obviamente na concordância da limitação de sua faixa etária de sua faixa etária. Logo poderá está inserido na evangelização, no ensino, na pregação, na assistência social, no diaconato, etc.
           De modo prático o ideal seria a igreja ter:
1. Um ministério de idoso bem organizado e ativo.
2. Atividades constantes que foquem a pessoa idosa, como palestras que abordem a vida espiritual ou a própria vivência do idoso em questões de saúde, direito do idoso, relação familiar, etc.
3. Uma classe de escola bíblica específica para pessoa maiores de 60 anos. Tudo isso obviamente oportunizará trabalho para os idosos. 

b) Os líderes devem respeitar os idosos.
           É muito interessante que Paulo escrevendo ao jovem pastor Timóteo aconselha: “Não repreendas ao homem idoso; antes, exorta-o como a pai...” (1 Tm 5.1)
           Tanto a Palavra de Deus nos ordena como a prática nos mostra que devemos tratar cada faixa etária de modo diferenciado. Isto não quer dizer que o pastor não deva corrigir o idoso, mas o versículo nos diz como deve fazê-lo. O sentido original é que não deve haver rispidez, isto é, mesmo em momento de repreensão deve respeitar a pessoa pela idade que ela tem.


Conclusão
Enquanto o jovem se lança briosamente na escalada da montanha, A velhice já está no cume, usufruindo a façanha.
A juventude é a idade do prazer da conquista; A velhice é a idade do prazer do conquistado.
A juventude é a aventura do fazer; A velhice , o usufruto do feito.
A juventude se estriba na dimensão física; A velhice na dimensão mental.
A juventude vibra com o caminho a ser percorrido; A velhice comemora o caminho percorrido.
A juventude quer ser; A velhice já o é.
Enquanto o homem maduro é premido pelo horário, O idoso é dono do tempo.
Enquanto a juventude está escrevendo o primeiro livro, A velhice se deleita na enciclopédia. (http://estudoscristaos.com/2009/10/estudo-biblico-promessa-de-uma-velhice.html)

BENDITA VELHICE
Cláudia França - Academia Evangélica de Letras
Estou envelhecendo, bendigo-te, Senhor!
Porque Tu me guardaste com teu excelso amor,
E até este momento, meu fôlego de vida,
Palpita fortemente na minha grande lida.

Bem sei que meus cabelos de cinza se cobriram;
Bem sei dos olhos meus as luzes diluíram;
E nem o meu sorriso, que às vezes, agradava,
Demonstra a alegria que outrora ele estampava.

Mas não sinto amargura, porque me abençoaste,
Doando-me os presentes com que me alegraste,
E que, no meu redor, suavizam-me a existência
Tirando-lhe, das dores, a força da inclemência.

Que importa a mocidade que longe vai ficando,
Se ainda o sentimento, em minh’alma perdurando,
Permite divisar das belezas o esplendor
Da flor, do passarinho, do mar, do céu a cor!

Se ainda me extasio, ouvindo melodias,
Se posso ver passar, entre cânticos, meus dias!
Com sensibilidade sorrir a uma criança,
E ver cada momento surgir uma esperança
Que enfeita o muito e faz a coragem renovada
Para enfrentar as pedras da longa e dura
Estrada!

Tantas flores viçosas, depois elas murcharam;
Tantas aves cantoras, pra sempre, elas calaram.
Sim, na terra jamais a vida eterna haverá;
É no céu que ventura completa existirá.

E enquanto aquele dia tão ditoso tardar,
Em que meu Jesus Cristo vem-me transfigurar,
Louvores meus sinceros
Bendirão o Senhor,
Porque Ele é mui benigno, é sábio e todo amor!


REFERÊNCIAS
Revista Saúde Coletiva. Ano 5. Ed. 24. Número especial. Saúde do idoso. SABE – Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento. São Paulo: Editorial Bolina Brasil Ltda., 2008.
Santos Cibeli, Noely; Silva Pacheco, Emílio. A Opinião do Idoso Adventista Octogenário Sobre a Relação Entre o Estilo de Vida Preconizado Pela Igreja e Sua Longevidade. 2011 Dirección General de Investigación I CONGRESO NACIONAL DE INVESTIGACIÓN – IASD UNIVERSIDAD PERUANA UNIÓ

2 comentários:

  1. Como conviver com o idoso

    Ivone Boechat (autora)

    1- Nunca pergunte a um idoso: qual é o segredo de viver tanto assim? Porque a pessoa não vai lhe convencer ou vai dizer que não sabe a resposta. Quem vai adivinhar como se vive anos e anos, com tanta virose, corrupção, mentira, tapeação, bala perdida, exploração... ruindade!
    2- Nunca telefone ou visite um idoso entre 12:00h e 16:00h. TODO idoso gosta de descansar nesse período sagrado.
    3- Jamais conte um problema ao idoso. Ele vai poder ajudar? Também não seja o problema do idoso: é covardia. Ele não vai ter como se defender.
    4- Nunca interfira na decisão do idoso: se ele decidiu ser enterrado ou cremado. Não fique reclamando do preço da cremação, do túmulo..Nem fique agourando e perguntando o que a família deve escrever por cima do túmulo.
    5- Nunca diga ao idoso: essa história você já me contou dez vezes. Diga a ele que a história é interessante e o ajude a resumi-la. Ele vai entender que a história é conhecida!
    6- Não estimule o idoso a se lembrar de um fato que lhe cause sofrimento. Desvie sempre a tristeza para o lado bom de tudo.
    7- Não explore a disponibilidade do idoso, lembre-se que ele já trabalhou muito e hoje não tem mais resistência, saúde e vigor para tomar conta de problemas e cachorros... dos outros. Deixe em paz o cartão bancário com o pagamento da minguadíssima aposentadoria. Vai à luta!
    8- Mude o canal da TV quando o assunto é desgraça!
    9- Ao visitar o idoso, leve algo que lhe faça bem à saúde: boa conversa, estímulos, boas notícias... palavras cruzadas, linha para crochê... uma fruta que ele possa consumir... um livro. Nas festas de aniversário e Natal, seja criativo! Chega de tanto pijama e chinelo.
    10- Lembre-se: a pessoa idosa tem todo direito à felicidade e não vai ser você que vai atormentar os derradeiros dias da vida de ninguém. Exercite a gratidão, o perdão, a solidariedade e chega de despejar lixos de traumas, tristezas antigas e carências na caçamba que a vida cismou de colocar na porta de quem lutou tanto para resistir às intempéries.

    ResponderExcluir