Efésios 1.1-14

Introdução: O apóstolo Paulo escreve esta carta aos efésios para explicar o porquê ele se encontrava preso, e ele faz isso justamente apresentando o maravilho plano de Deus para a salvação do homem, ele fala da nova sociedade em Cristo, a igreja.
           No versículo 3 ele menciona as bênçãos que recebemos que temos recebido, essas bênçãos ele diz que são espirituais. O sentido aqui não meramente uma referência de que não são bênçãos materiais, mas que são bênçãos provenientes do Espírito santo. Queremos fazer uma abordagem desse texto, que do versículo 3 ao 14 é uma única frase, observado o quanto somos abençoados pelo Senhor.

UM POVO EXTREMAMENTE ABENÇOADO

I – A BÊNÇÃO PASSADA DA ELEIÇÃO, VV. 4-6.
As grandes bênçãos para a vida da igreja iniciam-se justamente antes mesmo da própria igreja. O texto relata que o Senhor nos predestinou antes da fundação do mundo, não apenas antes de existirmos, mas antes de qualquer coisa existir na mente do Senhor já estávamos eleitos, ligados a Cristo, destinados à salvação.  Fomos eleitos para sermos santos, irrepreensíveis perante ele, o que nos mostra que na mente divina estávamos totalmente sem mérito, merecedores da condenação, caso contrário não seria necessária uma separação para a santidade. Muitas pessoas encontram dificuldades com a doutrina da eleição, porém ninguém poderá negar a revelação divina, ninguém poderá dizer que não se encontra na Bíblia, o máximo que poderão fazer na tentativa de encontrar méritos para sua salvação é interpretar de modo diferente os textos sobre eleição.
           Dentre as incompreensões desta doutrina algumas pessoas dirão que se alguém sente-se predestinado então poderá deixar-se levar liberalmente pelo pecado, pois afinal sua salvação está garantida. Afirmamos, no entanto, que o conhecimento desta doutrina não nos leva à libertinagem, mas a encarar a vida com mais seriedade. E o texto nos diz que fomos predestinados para sermos irrepreensíveis (amômos), que significa sacrifício imaculado (Ef. 5.27; Cl. 1.22). Portanto, não estimula o pecado, mas é um incentivo para a santificação, que começa aqui e agora.
          Além disto, a doutrina da eleição estimula a humildade, pois é declarado que Ele nos escolheu em amor, simplesmente porque Ele nos ama, não levou em conta qualquer coisa em nós mesmos. O seu amor é a base pára a nossa eleição. Ele diz ao povo de Israel:
                    O SENHOR não tomou prazer em vós, nem vos escolheu, porque a vossa multidão era mais do que a de todos os outros povos, pois vós éreis menos em número do que todos os povos;
Mas, porque o SENHOR vos amava, e para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão forte e vos resgatou da casa da servidão, da mão de Faraó, rei do Egito.
Deuteronômio 7:7-8
           A ênfase em Efésios está no amor de Deus, na graça de Deus, no propósito de Deus, na escolha de Deus, isto aniquila qualquer pretensão humana de exaltação, qualquer glória humana.
           Em resumo meus irmãos fomos em Cristo abençoado antes da fundação do mundo.

II – A BÊNÇÃO PRESENTE DA ADOÇÃO, VV. 5-8.
Somos considerados pelo Senhor como filhos adotivos, e no contexto quer Paulo escreveu, contexto da Lei romana, os filhos adotivos tinham assim como em nosso contexto moderno os mesmos direitos dos filhos sanguíneos. A filiação em Cristo nos traz privilégios e responsabilidades. Os VV. 7 e 8 nos fala de nosso privilégio. Temos livre acesso a Deus. Temos a redenção em Cristo. Redenção (apolostrosis), significa “livramento mediante o pagamento de um preço”. Sabe qual o seu preço? Foi o sangue de Cristo na cruz do Calvário. O preço de sua redenção foi Cristo crucificado por você. Que privilégio! Que glória!
           Mas, lembremos da responsabilidade. Como nos diz o v. 4 nós vivemos perante ele, vivemos uma vida diante d’Ele. Portanto, devemos lembrar que é um desafio constante viver de forma a agradá-lo. E o bom que Ele é um Pai que não estraga os seus filhos, mas com é dito em Hebreus nos disciplina para a santificação: “Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade”
Hebreus 12:10. No capítulo 5, v. 1 Paulo volta ao tema desta nossa responsabilidade dizendo: “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados...”
           Além dessas bênçãos que ocorreu no passado e ocorre no presente, há uma bênção reservado para o futuro.

III - A BÊNÇÃO FUTURA DA UNIFICAÇÃO, VV. 9-10.
Muito se comenta sobre esses versículos quanto ao que Paulo está afirmando aqui. E há quem chegue ao absurdo de dizer que a expressão: “convergir nele... todas as coisas” se refira a uma salvação universal, para todos os seres humanos e até mesmo para os demônios. Porém, tal interpretação não acha apoio de eruditos como John Stott e outros. O texto aqui se refere à toda criação, à natureza, como é dito em Romanos 8.19-22 que explica que toda a criação foi abalada pelo pecado, mas que no final da história será redimida em Cristo. E obviamente isto será uma bênção para aqueles que são filhos de Deus.

IV – O ALCANCE DAS BÊNÇÃOS, VV. 11-14.
Paulo deixa claro neste último parágrafo de nosso texto que tanto os judeus quanto os seus destinatários gentios fazem parte da nova sociedade em cristo - a igreja, e compartilha três grandes verdades sobre o povo de Deus.
A) o povo de Deus é propriedade de Deus.
O versículo 11 é de especial importância para se compreender o parégrafo, é dito que fomos feitos herança (kleroo) de Deus. Lembremos que o pano de fundo a partir do qual Paulo escreve é o A. T., onde é dito: “Porque a porção do SENHOR é o seu povo; Jacó é a parte da sua herança”. E também no Salmo 33.2: “Feliz é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo que Ele escolheu para sua herança”. Esta fraseologia é retomada no N. T. com relação à igreja: “O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras”.
Tito 2:14
“Vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia.”
1 Pedro 2:10
B) Somos o povo de Deus pela vontade de Deus
Por três vezes aparece o termo “vontade de Deus, v.5, v.9 e 11-12.
C) O povo de Deus existe para a glória de Deus
Viver para louvor da glória da sua graça é não somente adorá-lo com nossas palavras e ações pelo Deus que ele é, como também levar outros a louvá-lo.

APLICAÇÃO: 1. A despeito de qualquer necessidade material que esteja sendo satisfeita ou não, lembre-se que você é muito abençoado pelo Senhor, pois faz parte desse povo que recebeu e recebe as bênçãos espirituais do Senhor.
2. Valorize a bênção de ter sido eleito(a) pelo Senhor vivendo de acordo com o padrão de vida que deve ser comum aos eleitos.
3. Tenha sempre um coração grato ao Senhor pelas bênçãos espirituais, que com certeza sobrepujam as materiais.

Conclusão: Queridos, somos extremamente abençoados pelo Senhor, temos o privilégio da iluminação espiritual para entender o plano de Deus para a salvação, vivenciamos essa salvação, tudo o mais meus irmãos que podemos adquirir nesta vida é secundário. Portanto, temos muitas razões para bendizer ao Senhor todos os dias de nossas vidas.




Templo Sede, 21 de dezembro de 2011. Culto de Doutrina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário