UM CRENTE QUE GOSTA DO U2



Recentemente recebi um e-mail de um irmão relatando que gosta muito das músicas da banda U2. No e-mail ele diz que ouvir as músicas do U2 lhe deixava bastante relaxado. Diga-se de passagem que na igreja da qual ele é membro, se souberem do seu gosto diferenciado por música certamente seria chocante para algumas pessoas. Isto ocorre por ele ser de uma daquelas igrejas mais radicais no que diz respeito a ouvir músicas não cristãs. Bem, já que eu fui perguntado sobre este assunto aqui vai minha resposta que enviei àquele irmão a quem muito estimo.




Minha opinião sobre música cristã e música do “mundo”.

Jesus nos convidou a levarmos um fardo, mas ele disse que esse fardo é leve e suave. A graça de Deus em nós nos faz sentir livres, e tudo aquilo que não é pecaminoso, mas que nos dá prazer, dentro da medida correta é claro, não há nenhum impedimento para que não usufruamos. Não vejo nenhum problema em ouvir músicas do U2, aliás algumas delas são mais evangélicas do que as cantadas em nossas igrejas. Isto nos traz uma reflexão: O que faz uma música ser evangélica? Será que é ser composta por um autor declaradamente evangélico ou protestante? Uma música evangélica é aquela cantada por um cantor evangélico? OU uma música evangélica é aquela com acordes e rítimos predominantes nas igrejas? Ou será que uma música evangélica é aquela que em seu conteúdo
expressa as verdades anunciadas por Cristo? Não se pode negar que muitas músicas de autores não cristãos apresentam em suas letras muitas bobagens, mesmo quando tentam falar de amor, paz ou sobre Deus; porém o mesmo é válido para músicas supostamente evangélicas. Por outro lado é
inegável que também algumas músicas de cantores não evangélicos expressam verdades maravilhosas, verdades bíblicas. Sei que isto também está presente em muitos de nossos cantores e compositores da comunidade de fé. O que quero ressaltar é que o que é prejudicial ou benéfico não está na base de quem compõe ou canta, mas na mensagem transmitida, e porque não também dizer na forma de receptividade dessa mensagem.
           Para ser sincero estou cansado dessas músicas que muitas vezes são cantadas na igreja, mas que não falam do evangelho de Cristo, portanto considero como espúrias essas canções que enfatizam a "vitória", ou seja, a mera solução de problemas, o crescimento financeiro, a centralidade do homem até mesmo no culto. Fica ainda uma nota sobre a incoerência dos evangélicos atuais, para os quais que são na realidade produto de uma cultura formalizada durante muitas décadas, especialmente no meio pentecostal, é pecado ouvir música do "mundo", mas assistir filmes não é. Para os mesmos também não constitui pecado consumir produtos piratas, como cds e dvs. E tantas outras coisas mais poderiam ser mencionadas...
           Que recusemos então aquilo que considero como lixo fonográfico, músicas que expressam conteúdos pornográficos ou pior, que desconsideram ou omitem Deus no drama da existência humana, como uma música ridícula composta por Sérgio Britto, cantada pelos Titãs na qual é dito que "o acaso vai me proteger enquando eu andar distraído", ou aquela outra que é uma declaração de amor patética de autoria de Armandinho: "Quando Deus te desenhou ele estava namorando". Isso é o que chamo de músicas altamente diabólicas. Quer saber meu irmão, ouça U2 e outras de boa qualidade sem nenhum receio, lembre-se que você foi liberto por Cristo.

2 comentários:

  1. Pastor Muito obrigado Por esta atualização,Me tranquilizou bastante :)

    ResponderExcluir
  2. Pastor Muito obrigado Por esse texto,
    Agora eu posso Ficar Mais Tranquilo, Pois eu vi a Banda Oficina G3 Tocando uma Musica deles dae eu achei estranho , mas eu tambem ouço ESSAS MUSICAS, QUE NA VERDADE SAO MELHORES QUE MUITAS MUSICAS QUE DIZEM SER EVANGELICAS, *-*
    Pastor Abração aee E outra VEz Muito Obrigado:)

    ResponderExcluir